jump to navigation

34>São João Del Rei>04.02.08 março 20, 2008

Posted by bttgeraes in ROTAS.
trackback

………………………………………………………………………………….
Ficha Técnica:

Localidade: São João del Rei – MG
Data: 04 de fevereiro de 2008
Distância Total: 28km em 4h
Reabastecimento d’água: não
Sinal de Celular: fraco
Tipos de via:
– estrada de terra: 35%
– estrada de terra vicinal: 25%
– trilha em campo: 25%
– trilha em mata: 15%
Navegação: médio
Nível de dificuldade: médio
………………………………………………………………………………….
Carnaval Todo Terreno > parte I

A viagem para Carrancas estava abortada e o dia 04 de fevereiro parecia não ter começado bem. Tudo começou a mudar quando encontrei pouso em Santa Cruz de Minas. Conversando com nativos, o primeiro e despretensioso ataque rendeu o acesso a uma estrada de terra, ao lado de um trevo na estrada que liga São João del Rei a Tiradentes.

r34-abertura.jpg

A primeira subida para a Cachoeira do Urubu estava repleta de incertezas. Além da terra molhada e do céu carregado de nuvens, várias opcionais em ambos os lados eram como um convite ao engano. Subi um bocado e num determinado ponto errei de propósito, entrando pelo pasto quando ouvi um latido. Ao longe uma matilha de cães rapidamente se desalojou e correu pela encosta.

Fui subindo, zerando e patinando aquela trilha escorregadia que começava entre duas estradas erodidas quando vi lá em cima uma figura ciclística. Estava porém muito longe e eu não conseguia perceber se era um ciclista esportivo ou apenas alguém passando. Busquei orientação numa cerca à esquerda e continuei subindo. Qual não foi minha surpresa quando me deparo com mais dois caras equipados: sapatilhas, luvas, capacetes.

Chega então aquela figura: era mais um ciclista Kona. O destino foi caprichoso. Eram Mauricinho, Ninja e Cabeça, ciclistas sanjoanenses que estavam a caminho da Cachoeira do Morro Grande. Eram três Konas com freios a disco e minha GF foi convidada a acompanhá-las. Não me intimidei quando eles disseram que enfrentaríamos descidas perigosas.

r34-estrada-ceu.jpg

O caminho se mostrava uma sucessão de cerrado, campos e veredas. Conversando bastante, subíamos bufando morro acima. O quartzito e a sílica brilhavam timidamente sob nossos pneus. Trilhas longas e soltas, o cascalho moído é um ótimo terreno para a prática deste esporte.

r34subindo.jpg

r34-descendo-para-matas.jpg

Os campos expostos reluziam, molhados desde a noite anterior pela chuva, que agora dava uma trégua e deixava aparecer o sol. Isso indicava que as baixadas por onde correm os igarapés que irrigam a região estariam especialmente úmidos, o que nos fazia redobrar a atenção e procurar passagens alternativas.

r34-entrando-no-mato.jpg

r34-turmaserra.jpg

A Serra de São José distanciava-se às nossas costas enquanto avançávamos pelo cerrado. Depois do Morro dos Dois Coqueiros está a porteira na cerca de eucaliptos que mostra a saída para a Cachoeira do Urubu. Mas nosso destino era outro.

r34-morro-dos-coqus.jpg

r34-deixando-coqus-p-tras.jpg

r34-porteira-c-agua.jpg

Continuamos, agora descendo da crista dos morros e passando pelas baixadas. O que incomoda a vista são os morros perfeitamente gramados, pastos tão verdejantes porém vazios, tão poucas matas preservadas. Restam só as ciliares, e muitas vezes nem estas são poupadas. Será que não sabem que é das matas que vem a vida, que vem a água?

r34-7080-matas.jpg

r34-pontezinha.jpg

r34-deixando-ponte.jpg

Cruzamos diversas fazendas, seus pastos e regatos. Atravessamos vales e seus rios, às vezes fazendo nosso próprio caminho.

Avançando mais alcançamos a Cachoeira do Morro Grande – também conhecida como Cachoeira Quatorze – hoje deserta por causa do tempo nublado. A parada é essencial para recuperar o fôlego. Afinal, os motores das bicicletas “somos nozes”.

r34-saindo-do-rio.jpg

r34-chegando-na-cachu.jpg

r34-cachoeira.jpg

Chegava o momento de partir, estava ficando tarde. Eram mais de 14h e o caminho de volta não é curto. Uma longa trilha em subida desemboca numa estrada larga porém cheia de obstáculos e armadilhas. A água da chuva muda tudo de lugar. Faltavam 9km até São João del Rei.

r34-goiabas.jpg

r34-volta-na-estrada.jpg

Fechamos com uma bela visita a São João Del Rei, além de uma chegada até a Ophicina Bike Shop, do Maurício. O cara é simplesmente dono da melhor loja de bicicletas da região.

r34-carna-em-sjoao.jpg

r34-interior-loja.jpg

O destino tinha pregado mais uma peça. Depois de tantos percalços, colocou-me no lugar certo, na hora certa, para conhecer as pessoas certas. O carnaval estava apenas começando.

r34-marlin-no-rio.jpg

r34-na-mira.jpg

 

Anúncios

Comentários»

1. Pedrok - agosto 8, 2009

para o pessoal q faz trilha, vcs ja foram na cava amarela?

se ainda ñ, podem ir pq é muinto bão!!

2. Paulo - abril 17, 2010

Muito bom…gostei, já estive na Cacheira do Urubu e é lindo…

3. Beto - junho 2, 2010

Muito bacana!

4. wilson/cristianbastos - julho 18, 2011

wilson /diamantina//fala galera blz?aq tambem e muita trilha!!!manero dmais as trilhas ai na historica….detonem nas trilhas ai ,ricardo ,feijao,mauricinho,rodrigo enfim a galera,ate e muito pedal!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: